Discursos na atividade do professor: práticas de linguagem no e sobre o trabalho docente

Ernani César De Freitas, Débora Facin

Resumen


Este estudio tiene como objetivo describir y analizar la escenografía y la ética discursiva en la situación de enunciación de un grupo de docentes entrevistados como miembros de un grupo focal investigado. El enfoque teórico es de base enunciativo- discursivo con énfasis en los conceptos de diseño de escenario y ethos (Maingueneau 1997, 2001, 2008a, 2008b, 2010) a través de la interfaz con la perspectiva ergológica (Schwartz 1997, 2002, 2010a, 2010b) y el lenguaje en y sobre el trabajo (Nouroudine 2002, Souza-e-Silva, 2002). El corpus de la investigación consistió en entrevistas no estructuradas realizadas mediante la técnica de grupos focales con maestros de primaria en una escuela pública. Los escenarios construidos en las prácticas lingüísticas de los profesores encuestados revelan varios ethé como imágenes de sí mismos: sumisos, comprometidos, sin motivación, humanitarios.

Palabras clave


ergología. lenguaje y trabajo. escenografía. ethos discursivo.

Texto completo:

PDF

Referencias


AMOSSY, R. 2008. O ethos na interseção das disciplinas: retórica, pragmática, sociologia dos campos. In R. Amossy (org.). Imagens de si no discurso: a construção do ethos, pp. 119-144. São Paulo: Contexto.

BONNARDEL, R. 1946. A adaptação do homem ao trabalho. Lisboa: Horizonte.

CANGUILHEM, G. 2007. O normal e o patológico. Tradução de M. T. Barrocas. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

DURAFFOURG, J. ADURAFFOURG, J. EDURRIVE, l. 2010. O trabalho e o ponto de vista da atividade- In Y. Schwartz & L. Durrive (orgs.). Trabalho & Ergologia. Conversas sobre a atividade de trabalho, pp. 47-82. Niterói: Editora da UFF.

FAITA, D. 2002. Análise das práticas linguageiras e situação de trabalho: uma renovação metodológica imposta pelo objeto. In M. C. P. Souza-e-Silva & D. Faïta, D. (org.). Linguagem e trabalho: construção de objetos de análise no Brasil e na França, pp. 45-60. São Paulo: Cortez.

FERREIRA, M. C. 2008. A ergonomia da atividade se interessa pela qualidade de vida no trabalho? Reflexões empíricas e teóricas. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, 11 (1): 83-99.

FREITAS, E. C. de 2010. Linguagem na atividade de trabalho: éthos discursivo em editoriais de jornal interno de empresa. Desenredo, 6 (2): 170-197.

FREITAS, E. C. de 2011. Práticas de linguagem na atividade de trabalho: cenografia e ethos em discursos socioprofissionais. Revista Latinoamericana de Estudios Del Discurso, 11(2): 49-68. FREITAS, L. M. A de. 2010. Da fábrica à sala de aula:vozes e práticas tayloristas no trabalho do professor de espanhol em cursos de línguas. Tese de Doutorado – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Faculdade de Letras, Programa de Pós-graduação em Letras Neolatinas.

GUÉRIN, F, LAVILLE, A., DANIELLOU, F., DURAFFOUG, , J. e KERGUELEN, A. 2001. Compreender o trabalho para transformá-lo: a prática da ergonomia. São Paulo: Edgard Blücher.

LACOSTE, M. 1998. Fala, atividade, situação. In F. J. Duarte & V. C. Feitosa (orgs.). Linguagem e trabalho, pp. 15-36. Rio de Janeiro: Lucerna.

MAINGUENEAU, D. 1997. Novas tendências em análise do discurso. Tradução F. Indursky. 3. ed. Campinas, SP: Pontes Editores.maingueneau, d. 200. Análise de textos de comunicação. Tradução de C. P. Souza-e-Silva & D. Rocha. São Paulo: Cortez.

MAINGUENEAU, D. 2008a. Gênese dos discursos. Tradução S. Possenti. São Paulo: Parábola Editorial.

MAINGUENEAU, D, .2008b. Ethos, cenografia, incorporação. In R. Amossy (org.). Imagens de si no discurso: a construção do ethos, pp. 69-92. São Paulo: Contexto.

MAINGUENEAU, D. 2010. Doze conceitos em análise do discurso. Organização S. Possenti, M. e C.P. de Souza-e-Silva. São Paulo: Parábola Editorial.

MARTINS, G. DEA. 2006. Estudo de caso: uma estratégia de pesquisa. São Paulo: Atlas.

NOURODINE, A. 2002. A linguagem: dispositivo revelador da complexidade do trabalho. In M. C. P. Souza-e-Silva & D. Faïta (orgs.). Linguagem e trabalho: construção de objetos de análise no Brasil e na França, pp. 17-30. São Paulo: Cortez.

RECH, M. H. B.. EFELTES, H. P. DEM. 2005. No fio do discurso: análise do discur-so sobre o trabalho no artigo opinativo do Jornal Correio Rio-Grandense. Linguagem em (Dis)curso – LemD, 5 (2): 267-293.

SCHWARTZ, Y. (org.) 1997. Reconnaissances du travail. Pour une approche ergologique. Paris: PUF.

SCHWARTZ, Y. 2000). Le paradigme ergologique ou un métier de philosophe. Toulouse: Octares Editions.

SCHWARTRZ, Y. 2002. Disciplina epistêmica disciplina ergológica – Paideia e Politeia. Pro-Posições,13 (1): 126-149.

SCHWARTZ, Y.. 2010a. Trabalho e uso de si. In Y. Schwartz & L. Durrive (orgs.). Trabalho & ergologia: conversas sobre a atividade humana, pp. 189-226, 2. ed. Niterói: Editora da UFF.

SCHWARTZ, Y. 2010b. O homem, o mercado e a cidade. In Y. Schwartz & L. Dur-In Y. Schwartz & L. Dur-Schwartz & L. Dur-rive. (orgs.). Trabalho & ergologia: conversas sobre a atividade humana, pp. 247-273, 2. ed. Niterói: Editora da UFF.

SOUZA-E-SILVA, M. C. P. 2002. Apresentação. In M. C. P. Souza-e-Silva & D. Faïta (orgs.). Linguagem e trabalho: construção de objetos de análise no Brasil e na França, pp. 7-14. Tradução I. Polegatto, D. Rocha. São Paulo: Cortez.

TEIXEIRA, M.. 2010. Dimensão subjetiva da atividade de trabalho: um olhar mul-tidisciplinar. Correio APPOA, 188: 45-53.

WISNER, A. 1994. A inteligência no trabalho:textos selecionados de ergonomia. Tradução de R.L. Ferreira. São Paulo: Fundacentro.




DOI: http://dx.doi.org/10.35956/v.15.n1.2015.p.23-40



Copyright (c) 2016 Ernani César De Freitas, Débora Facin

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Revista Latinoamericana de Estudios del Discurso 
Una publicación de la Asociación Latinoamericana de Estudios del Discurso (ALED)
 
Revista Latino-Americana de Estudos do Discurso
Uma publicação da Associação Latino-Americana de Estudos do Discurso (ALED)
 
revista.raled@gmail.com  
 
e-ISSN2447-9543

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.